Cancelamento de eliminação, arca misteriosa e regras confusas tornam “A Fazenda 5” suspeito de manipulação.

Antes da estreia da quinta temporada do programa, a Record veiculou chamadas nas quais alfinetava o “Big Brother Brasil” dizendo que o reality rural estava acima de qualquer suspeita, fazendo referência ao suposto estupro ocorrido no “BBB12” que se transformou em caso de polícia. Em entrevista, Britto Jr. provocou ao afirmar que quando vira caso de polícia, a credibilidade vai para a Roça.

O mundo dá voltas e eis que “A Fazenda” se vê numa posição ainda mais delicada do que a qual se encontrou o “BBB12” com o polêmico acontecimento. A Record, de uma forma ou outra, sempre se aproveitou dos erros da concorrente para engrandecer seus produtos. Mania de grandeza é o que não falta na emissora da Barra Funda, porém não sabem sequer mascarar de forma aceitável os seus erros.

É preciso muito esforço para acreditar que “A Fazenda 5” não está sendo manipulada. Inventaram uma arca que toda semana contêm um poder diferente para aquele que ganha a Prova da Chave. Quase uma espécie de Big Fone. A diferença é que nem o público e nem o vencedor da prova sabe qual é o poder até o dia da votação. Ou seja, nos dois dias em que a arca fica dando sopa sobre o centro da sala, a produção pode muito bem abrir a arca e mudar seu conteúdo conforme o interesse da vez.

As regras dançam no ritmo do criolo doido. Justificando a busca por surpresas, as regras não são claras, o que acaba deixando tudo ainda mais suspeito, pois regras confusas remetem a trapaça, impressão que uma emissora em crise de audiência deve evitar para não se afundar de vez.

Muito se especulou sobre quem entraria no lugar de Gretchen. Gracyanne Barbosa e Juju Salimeni eram as mais cotadas, porém ambas sabiam que seriam feitas de vilã pela a edição, uma para atormentar Viviane Araújo e outra para irritar Nicole Bahls, assim sendo nenhuma das duas aceitou o convite.

Sem um nome forte para atrair mídia e público, a direção optou por cancelar a eliminação da semana e continuar com os participantes polêmicos da temporada. No entanto, para todos os efeitos, a escolha foi feita por Felipe Folgosi, já que na arca havia o poder de entrar alguém na casa ou cancelar a eliminação. Como se algum dos peões fosse escolher a primeira opção. Felipe se atrapalhou e disse que a eliminação continuaria, Britto nervoso lhe explicou novamente as opções, Felipe então se corrigiu e cancelou a eliminação da semana.

Depois de tudo isso, a credibilidade foi parar no brejo, mas ainda dá tempo de recuperá-la, como a Globo conseguiu fazer com o “BBB12”. A esperança de que isso aconteça só não é maior porque não se deve dar muito crédito a uma emissora que insiste em deixar Britto Jr. como apresentador de um programa de entretenimento.

Bom seria se na próxima arca estivesse o poder de eliminar o apresentador ou o diretor. Essa sim seria uma escolha difícil.

Por: Uziel Santos