A IBM tem planos bastante ambiciosos para o seu futuro. A empresa tem um novo computador que deverá processar um destes 1 exabyte, por dia, algo maior que toda a internet ou ainda 15 milhões de iPods 64GB para decifrar o Big Bang.


Mas calma, isto está tão longe de ser um computador comercial quanto Tatooine está longe da Terra. Esta supermáquina terá a finalidade de realizar uma pesquisa especial: descobrir detalhes sobre o tão famoso Big Bang, evento que teria gerado o universo.

Isto sim é uma iniciativa audaciosa.

Vários telescópios serão instalados dentro de um perímetro de 3 mil quilômetros quadrados. Os dados coletados por eles serão passados para o supercomputador para que ele processe todas as informações diariamente. Chips 3D serão o coração do projeto que permitirá alcançar o enorme poder de computação requerido. Após o processamento dos exabytes diários, a IBM planeja o armazenamento de algo entre 300 e 150 petabytes de informações.

O projeto foi nomeado Square Kilometre Array, ou melhor SKA. Segundo palavras de Ton Engbersen, pesquisador da IBM, “Se você pegar o número global do tráfego de dados diário na internet e multiplicar por dois, você terá ideia da quantidade de informações que o telescópio SKA vai coletar por dia”.

Mas quem se empolgou com a notícia precisa saber que o projeto não é para amanhã. Devido a sua grandiosidade, ele só começará a sair do papel em 2017, com previsão de conclusão para 2024. Neste momento, os diretores do SKA estão discutindo o melhor lugar para a instalação do poderoso telescópio. Michiel van Haarlem, diretor do projeto, afirma que a pesquisa impactará definitivamente na forma como percebemos nosso lugar no universo e como entendemos a história e o futuro do nosso planeta.