Você já ouviu o álbum de Steven Seagal? E do Keanu Reeves?

É sério! Frequentemente ouvimos falar de músicos ou supostos “artistas” que resolvem atuar, mas o oposto também acontece. Diversos atores resolvem se envergar pelo ramo musical e alguns acabam sendo surpreendentemente talentosos, revelando habilidades que ninguém conhecia.

Preparamos aqui uma pequena lista com cinco atores que provavelmente você nem imaginava que têm bandas e guardamos uma surpresa para o final.

Steven Seagal

Steven Seagal é um ator um pouco subestimado. O sujeito aprendeu artes marciais no Japão, já deu treinamento em artes marciais para agentes da CIA e foi o primeiro ocidental a abrir uma academia de luta no Japão. Além disso, ele não apenas toca guitarra, como coleciona stratocasters clássicas e é um grande fã de blues. Steven Seagal tem dois álbuns, sendo que o primeiro, “Songs from The Crystal Cave”, é de 2004 e alcançou um sucesso pequeno, levando o artista a se apresentar ao vivo com mais frequência. Seu segundo álbum, “Mojo Priest”, foi lançado em 2006 e junto com ele Seagal entrou em uma turnê internacional. Se você está em dúvida sobre as habilidades do ator, confira o som abaixo:

Keanu Reeves

Keanu Reeves sempre foi um cara reservado. O ator de origem libanesa nunca foi do tipo que faz questão de aparecer em notícias de estrelas de Hollywood e, talvez por isso, é curioso descobrir que ele toca em uma banda. Num mundo onde todos fazem questão de empilhar títulos, Keanu faz o que gosta e não faz questão de ser conhecido por isso. Durante os anos 90, o ator fundou a banda Dogstar, na qual ele tocava baixo, sem nenhum intuito de “aparecer”, mas sim por realmente gostar de tocar. A banda lançou um EP e dois álbuns completos e infelizmente encerrou as atividades em 2002. Mesmo assim, não perderam a oportunidade de abrir shows do Bon Jovi e tocar no Jay Leno, o que gerou um vídeo que você confere aqui:

Bill Cosby

Bill Cosby é um ator extremamente importante no meio artístico norte-americano. Ele foi o primeiro ator negro a coestrelar uma série de TV em “I Spy” e, em seguida, foi o primeiro negro a ter seu próprio seriado com “The Bill Cosby Show”, estabelecendo um novo padrão na TV dos Estados Unidos. O ator começou como comediante stand up, e seus primeiros álbuns são basicamente gravações de suas apresentações. Com o tempo, porém, ele começou a se dedicar à música, lançando alguns álbuns com composições próprias e diversos covers. Apesar de não ter se tornado um grande sucesso internacional, Cosby é reconhecido pelos seus talentos musicais e, desde 1979, é o apresentador, além de tocar, no Los Angeles Playboy Jazz Festival. Ele é bastante conhecido pelos talentos como baterista de Jazz e também tocou baixo com Jerry Lewis e Sammy Davis Jr. no talk show de Hugh Hefner, fundador da Playboy, durante os anos 70. Seu último álbum é de 2004, mas para quem não faz ideia de como seria ver Bill Cosby em uma banda, ouça a versão dele de Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band:

Bruce Willis

Bruce Willis era gago. O ator descobriu que podia parar de gaguejar ao subir no palco em uma peça da escola aos 17 anos e desde então decidiu que queria ser artista. O ator foi ficando famoso e, em 1987, resolveu lançar um álbum, “Return of Bruno”, mostrando ao mundo que era capaz não apenas de cantar, mas também de tocar gaita – e bem! O álbum foi lançado pela Motown e é basicamente composto de covers de músicas de R&B, algumas bem conhecidas, como “Secret Agent Man” e “Under The Boardwalk”. O álbum teve um pouco de sucesso nos EUA e ficou bem conhecido na Europa, se dando inesperadamente bem nas paradas do Reino Unido. Em 1989, Willis lançou o segundo álbum “If It Don’t Kill You, It Just Makes You Stronger“ que também não alcançou um sucesso estrondoso, fazendo o ator abandonar a carreira musical e se apresentar apenas em ocasiões especiais. Ainda assim, ele é amigo de diversos músicos e participa eventualmente de festivais de blues, já tendo tocado com Junior Wells e B.B. King. A apresentação que você confere abaixo é do ator junto com B. B. King e Billy Preston em um tributo a Ray Charles, no qual eles tocam “Sinner’s Prayer”:

Juliette Lewis

Não poderia faltar, provavelmente a mais conhecida dessa lista pelos dotes musicais é Juliette Lewis. A atriz nunca foi do tipo “garotinha indefesa” e teve problemas com a lei desde a adolescência, quando fugiu de casa aos 15 anos. Ela dirigia sem habilitação e passeava por boates em que não podia entrar por ser menor de idade, sendo presa por suas infrações. Aos 20 anos, foi internada em uma clínica de reabilitação para drogados. O que surpreende é que não tenha ficado famosa com a música nesta época. A garota cresceu e fez a vida como atriz, mas, em 2003, finalmente fundou sua própria banda, “Juliette and the Licks”, na qual cantou e alcançou um sucesso grande e merecido, por fazer músicas de rock de verdade e não apenas um “álbum para aparecer” como muitos atores que resolvem cantar. Após dois álbuns e um EP, a banda encerrou as operações em 2009, deixando muita gente com saudades. Confira um clipe:

Menção honrosa: Leonard Nimoy

O ator conhecido por fazer o Spock em “Star Trek” sempre foi um cara recluso. Apesar disso, ele tem um lado musical bastante interessante e, de vez em quando, faz uma ponta, como quando apareceu no recente clipe de Bruno Mars “Lazy Song”. Mas seu lado musical não surgiu somente agora, já que nos anos 60 ele gravou um clipe cantando uma homenagem a Bilbo Baggins, o hobbit parente de Frodo e personagem principal do próximo filme baseado na obra de Tolkien, “O Hobbit”. O que seria de nós sem o YouTube? Confira abaixo:

Por Leonardo Almeida